• Viagens

Por que conhecer Meknès, no Marrocos?

Oi, amigos.

Vocês já ouviram falar em Meknès, no Marrocos? É uma das maiores cidades do país, erguida no século XI como uma fortaleza, fica a 60 quilômetros de Fez e já foi sua capital entre 1672 e 1727. Mas o mais curioso é que seu apelido é “Versalhes do Marrocos”.

Isso porque, quando estava sob o domínio do poderoso sultão Moulay Ismail, justamente entre 1672 e 1727, sua ambição era que Meknès rivalizasse com a corte do seu contemporâneo Luís XIV, da França.

Por aí dá para imaginar o glamour e a grandiosidade dos seus monumentos. Tanto, que hoje a cidade é Patrimônio Mundial da UNESCO. O Palácio do Sultão – chamado de Dar el Makhzen – ainda é uma das principais atrações, assim como as muralhas que o rodeiam e as ruínas romanas de Volubilis. No quesito compras, a lã e os tapetes produzidos por lá são campeãs.

O que visitar em Meknès, no Marrocos

O portal Bab el Mansour el Aleuj
O portal Bab el Mansour el Aleuj

Além do Palácio do Sultão, vale ainda visitar a Grande Mesquita, construída no século XI, o imponente Mausoléu de Mulai Ismail e os palácios Dar el Beida e Ksar Mansour.

O portal Bab Mansour el Aleuj é um capítulo à parte. Rosetas, estrelas e combinações geométricas se revelam em mosaicos de terracota vitrificada que lembram brocados de tecidos.

É uma verdadeira viagem pela arte e pela arquitetura hispano-mourisca, com influências dos estilos europeu e islâmico.

Para aproveitar ainda mais a cultura marroquina, vale visitar os souqs de Meknès e provar as deliciosas especiarias e trazer para casa um tradicional azeite de oliva.

Ruínas de Volubilis
Ruínas de Volubilis

Fotos: Cortesia Visit Morocco

Continue lendo "Por que conhecer Meknès, no Marrocos?"

Por: Silvana Tinelli

Nascida no Egito, mas com o coração dividido entre a Itália e o Brasil, Silvana Tinelli faz de tudo um pouco. Em sua rotina dinâmica, Silvana se divide entre suas paixões: a arte, a criação de suas cerâmicas, as viagens - com segredos que só ela conhece - os eventos com seus amigos, a fotografia e a gastronomia.