• Vi & Gostei

Extravagante, eu? Os desfiles de Alta Costura exageraram

Plumas, franjas, joias, flores, cores, mangas amarradas, sapatos com plataforma de silicone, casaco de lã de carneiro, passamanaria, estampa de raio X… As descrições dos desfiles de Alta Costura Outono-Inverno 2018 dão uma ideia dos exageros que a gente vê nas passarelas.

Dolce Alta Costura abre

Que me perdoem as minhas amigas Gloria Kalil e Costanza Pascolato, mas achei um horror o desfile da Maison Margiela, por exemplo. Como pode?

Margiela Alta Costura 1

O rosto das modelos nem aparecia. E depois, ninguém fica bonito com aquele monte de volume, recorte, informação… tinha um modelo que até parecia uma camisa-de-força, com os braços amarrados.

Margiela Alta Costura 2

As amarrações e sobreposições faziam parecer que até o corte das roupas tinha sido malfeito. Achei que, mesmo querendo mostrar os trabalhos artesanais envolvidos na moda, nesse desfile de Alta Costura o Galliano errou a mão…

Margiela Alta Costura 3

Já a Dolce & Gabbana foi um pouco melhor em sua coleção de Alta Moda – a Alta Costura italiana -, mas também estava exagerada.

Dolce Alta Costura 2

O cenário foi lindíssimo: o Lago de Como, na Itália. A inspiração, também. Stefano Dolce e Domenico Gabbana partiram do romance “Os Noivos”, escrito no século 19 por Alessandro Manzoni. E eu também adorei a presença na passarela de Maye Musk, modelo de 70 anos, e de Helena Christensen, aos 49. Mas precisava mesmo de tanta informação?

Dolce Alta Costura 2

 

 

Fotos: Reprodução/Instagram @maisonmargiela e @dolcegabbana

Continue lendo "Extravagante, eu? Os desfiles de Alta Costura exageraram"

Por: Silvana Tinelli

Nascida no Egito, mas com o coração dividido entre a Itália e o Brasil, Silvana Tinelli faz de tudo um pouco. Em sua rotina dinâmica, Silvana se divide entre suas paixões: a arte, a criação de suas cerâmicas, as viagens - com segredos que só ela conhece - os eventos com seus amigos, a fotografia e a gastronomia.