• Pets
  • Convidados

A polêmica do cavalo pintado

Na semana passada, quando vi a foto do cavalo pintado pelas crianças em uma Colônia de Férias da Sociedade Hípica de Brasília, logo me veio a imagem de crianças vândalas pintando o coitadinho do cavalo. Mas meu lado libriano me fez ver o outro lado da história e pensei: isso aconteceu numa hípica e não num buffet infantil!

Resolvi pesquisar um pouco mais a respeito, afinal, a hípica tem profissionais responsáveis e médicos veterinários que gostam de cavalos e respeitam os animais. Aí, descobri que a prática de pintar os cavalos é usada em diversos países e em programas de equoterapia, principalmente com crianças autistas.

A ideia é enfeitar o cavalo e criar uma aproximação maior entre o animal e as crianças. Segundo especialistas, em atividades assim, diversas áreas do cérebro são estimuladas tanto nas crianças quanto nos cavalos.

Por outro lado, também é verdade que, no caso de Brasília, não eram crianças autistas. Está certo que a atividade visava estreitar a relação dos pequenos com o cavalo de forma lúdica e as tintas não eram tóxicas, por isso não feriram os animais. Mas a pergunta que fica é: era mesmo necessário pintar o cavalo? Será que não existem outras maneiras de fazer essa aproximação? Eu mesma sugiro algumas: as crianças podiam escovar os animais, por exemplo. Ou dar banho e comida.

Não sei se a Hípica avaliou a real necessidade dessa atividade e suas consequências, mas as pessoas também deveriam ter se informado um pouco mais antes de julgar a atividade. À primeira vista, parece uma barbárie, sim, mas os cavalos gostam desse tipo de contato com os humanos.

A meu ver, deve-se respeitar os animais e buscar cada vez mais técnicas alternativas de estreitar essa relação. Mas é preciso também acreditar que profissionais que trabalham com animais sabem o que estão fazendo.

Por fim, ainda que seja discutível o fato em si, não concordo em transformar as redes sociais em tribunais de inquisição, onde se denigrem pessoas e instituições sem qualquer critério.

Continue lendo "A polêmica do cavalo pintado"

Por: Michele Sandrault

*Michele Sandrault (CRMV SP 6466) é diretora proprietária da Clínica Veterinária Pet Pillow e dona do Golden Retriever Farofa, dos buldogues franceses Chicharito e Manoelita e dos gatos Gardenal e Hadji.