• Convidados

Os destaques do Festival Varilux de Cinema Francês 2018

Começou ontem e vai até o dia 20 de junho o Festival Varilux de Cinema Francês. Essa edição deve levar ao público de todo o Brasil uma seleção com vinte filmes, da nova safra francesa, inéditos no país.

O “Amante Duplo”, último longa de François Ozon, por exemplo, é um suspense erótico que traz Marine Vatch e Jérémie Renier nos papéis principais. O casal, aliás, serviu de inspiração para o cartaz oficial do festival.

O homenageado do Festival Varilux é o diretor Costa Gavras com o seu clássico “Z”, filme que completa 50 anos e será exibido em cópia restaurada.

O público terá a oportunidade de assistir aos mais novos trabalhos de cineastas, de atores e atrizes já consagrados e também de premiados jovens talentos que imprimem diversidade e originalidade ao cinema francês.

A delegação francesa desembarcou na cidade na semana passada para debater sobre os filmes “O Poder de Diane”, “Carnívoras”, “Marvin” e “Primavera em Casablanca”.

“O Poder de Diane”, de Fabien Gorgeart, conta a história de uma mulher que aceita ser barriga de aluguel de seus melhores amigos, abordando com humor e ternura a temática dos novos modelos familiares.

“Carnívoras”, dirigido pelo estreante Jérémie Renier, ao lado do irmão Yannick, fala de duas irmãs que querem ser atrizes.

“Marvin”, de Anne Fontaine, premiado em Veneza, com Isabelle Huppert, trata de um garoto que foge de seu vilarejo.

“Primavera em Casablanca”, de Nabil Ayouch, traz cinco histórias que se encontram nas ruas da cidade marroquina.

Entre as produções destacam-se três filmes da nova geração francesa de cineastas, designados várias vezes pela crítica de “nouvelle garde”: “Custódia” (Jusqu`à la Garde), de Xavier Legrand, que acompanha a disputa entre um casal pela guarda do filho é o primeiro deles. O longa foi vencedor do prêmio de Melhor Direção e Melhor Primeiro Filme no Festival de Veneza.

Outro destaque é “A Excêntrica Família de Gaspar” (Gaspar va au Mariage), de Antony Cordier, comédia maluca e melancólica sobre o adeus à infância, desejo e tempo. Tem também o já citado “O Poder de Diane”.

Destacam-se ainda dois filmes por serem de um gênero pouco comum na França: uma sátira social com a temática de zumbis. O longa de Dominique Rocher, “A Noite Devorou o Mundo”, que mostra a cidade invadida pelas criaturas com um único ser humano tentando sobreviver, e “O Último Suspiro”, do quebequense Daniel Roby, que apresenta uma família tentando se salvar após uma contaminação química, com Romain Duris no papel principal.

Na seleção da mostra, há ainda “Gauguin-Viagem ao Taiti”, com Vincent Cassel na pele do pintor, “A Busca do Chef Ducasse”, e “Nos Vemos no Paraíso”, vencedor de cinco prêmios César.

O festival ainda conta com filmes e workshop de realidade virtual e uma seleção de curtas metragens.

Para os cinéfilos, esse festival é imperdível!

Confiram uma mostra do que vem por aí no Festival Varilux de cinema francês 2018:

 

Continue lendo "Os destaques do Festival Varilux de Cinema Francês 2018"

Por: Elzinha Lucchesi

A jornalista Elzinha Lucchesi atuou como jornalista de moda em várias revistas, incluindo a Vogue e deu consultorias de estilo a diversas empresas. Hoje escreve sobre cinema: dá dicas e comenta os melhores filmes do mês e também dos Festivais.